Governo rebate aliados e nega recuo de cortes na Educação

Governo rebate aliados e nega recuo de cortes na Educação

Cidades

Horas antes do que se projeta como a primeira grande greve do governo Bolsonaro, aliados e máquina pública batem cabeça nesta noite e divulgam informações contraditórias sobre os cortes orçamentários no Ministério da Educação (MEC). “O presidente Jair Bolsonaro ligou para o ministro Abraham Weintraub na nossa frente e pediu para rever [os cortes]. O ministro tentou contra-argumentar, mas não tem conversa”, afirmou ao UOL o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO).

O Ministério da Educação e a Casa Civil do governo negaram a informação — confirmada por quatro líderes partidários, incluindo o PSL do presidente Bolsonaro. No meio desse impasse, manifestações em universidades e escolas públicas continuam agendadas para esta quarta-feira (15) em 26 estados e no Distrito Federal. A Câmara de deputados convocou o ministro Weintraub para explicar os cortes no setor também amanhã.

Vai ter corte na Educação? Quem diz que não mais

  • O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO): “quem disser que não é verdade está mentindo. A Casa Civil é atrapalhada. A Casa Civil e a Joice estão desmentindo o presidente da República. Eu não sou mentiroso. Eu não sou cego, nem surdo nem mudo. Eu vi o que o presidente falou. E é o que eu te disse”, declarou após MEC e Casa Civil o contradizerem.
  • Líderes partidários de outras três bancadas que estiveram reunidos com o presidente Bolsonaro *Colaborou Ana Carla Bermúdez, do UOL, em São Paulo.

FOnte: UOL

imagem15-05-2019-06-05-36imagem15-05-2019-06-05-36imagem15-05-2019-06-05-37imagem15-05-2019-06-05-37
imagem15-05-2019-06-05-38imagem15-05-2019-06-05-43imagem15-05-2019-06-05-44
imagem15-05-2019-06-05-44

Comentários

Deixe o seu comentário